4 de março de 2013

Primeiro Livro Que Viaja da Quitanda: "A caneta e o anzol", Domingos Pellegini

Eu adoro a ideia de um livro viajante, circulando por diversas partes do país, sendo lido por pessoas diferentes e comentado por todo mundo... Conversas se originando. Acho que para iniciar uma viagem, a primeira que eu organizo, o livro tem que ter a ver comigo. Pelo menos um pouquinho. Além disso, tem que ser de leitura rápida e leve (envio barato todo mundo gosta, não é?)

E hoje topei na banca com um que tem. Tem eu, que cresci com meu pai pescador... companhando as histórias, os causos, as feridas, as limpezas, as fritadas de jundiá e as traíras na grelha. Tem o marido, que desde que o meu pai se mudou para Roraima está sem companheiro de pesca e sofre, todo domingo, assistindo aos programas de pesca na TV. Tem meu filho, que já pegou o primeiro peixe, com três anos! Tem meus avós, ambos, o materno e o paterno, chegando em casa com o peixinhos pra fritar na janta. Tem minha mãe, que pesca, minha tia-avó, meu tio-avô. Um e outro primo. Tem gente pra caramba.

Leia mais sobre o livro
na página da editora 
Tem eu também no Domingos Pellegrini, escritor de Londrina, aqui do Paraná, um dos meus preferidos, que faz contos perfeitos. Infelizmente o segundo melhor conto que já li dele, "Homem ao mar", é de pescaria e não está no livro. Mas o melhor conto que ele já escreveu foi publicado por outra fã na internet e vocês podem ler pra sentir o estilo... "A maior ponte do mundo".

Tem eu que é ilustrado, tem eu nos pequenos detalhes surrealistas, japoneses, escherianos das ilustrações. Até no amarelo com laranja meio over do verso da capa. Então é um livro perfeito pra pegar a estrada e me representar em visita aos amigos. São textos que ficam no limite entre a crônica e o conto... alguns são mais crônica, outros são mais contos e, no final, fechamos o livro sorrindo. Gostei muito!

Como participar?

É simples: escreve aí nos comentários seu nome e seu e-mail. Eu entro em contato para pegar o endereço. Quem for terminando manda pro próximo e assim vai. Eu gostaria que todo mundo me dissesse o que achou, mas não é obrigatório. Vamos?

6 comentários:

  1. Opa! Do Pellegrini eu li o "O Caso da Chácara Chão" e gostei muito. Ele veio ano passado aqui no "Salão do Livro" mas não conseguir ir neste dia ;(

    Vou participar né!

    lucianoassantos@gmail.com

    ResponderExcluir
  2. Oi ... eu quero esse quitute dessa quitanda!!!!
    Karina Pereira, kauodara@hotmail.com
    beijossss

    ResponderExcluir
  3. Naura Teresinha Toldo Ferreira 07-03-2013 as 11:58
    quero participar
    naura_toldo@hotmail.com

    ResponderExcluir
  4. Meu nome é Altino Mayrink, meu email: altmay@hotmail.com

    ResponderExcluir