5 de fevereiro de 2013

Texto meu no Blogueiras Feministas!

Oi pessoal!

Estou meio distante da Quitanda ultimamente, muito trabalho na "vida real"... estou até lendo menos, vou tentar corrigir isso.

Estou tentando escrever os seis textos feministas que eu tinha como meta no ano passado... e um deles já saiu. Publiquei no Blogueiras Feministas, coletivo do qual eu faço parte desde abril de 2011. Estou aprendendo demais lá, na lista de discussão, conversando com o pessoal, lendo os blogs de todo mundo... e agora resolvi tentar fazer um texto contando sobre o meu feminismo: "Eu era uma groupie juvenil".


Mãe Feminista

Lá nas BF a gente se organizou em um grupo para discutir maternidade e feminismo, o FemMaterna. Também estamos escrevendo e são textos mais colaborativos do que autorais... é bem diferente do que eu sempre fiz. Estou adorando.

Quem quiser participar das BF, para entender melhor o feminismo, ou só pra conversar com gente legal, pode se inscrever na lista também... não é restrito à mulheres, todo mundo pode participar: https://groups.google.com/group/blogueirasfeministas?hl=pt-BR

Então, é isso, queria contar pra vocês que estou tentando mudar o mundo. E vamos em frente que atrás vem gente!

2 comentários:

  1. Olá, Sharon, tudo bem?
    Eu já vim ao seu blog e gostei muito; porque também sou apaixonada por livros.
    Mas hoje eu tive que comentar aqui - depois de ler seu texto no Blogueiras Feministas. Quando comecei a ler o post fiquei feliz e triste ao mesmo tempo. Feliz porque me identifiquei com o que você relatou: eu nasci no fim dos anos 70 e penei com minha paixão pelo rock no anos 90 sob a enxurrada sertaneja da época. E fiquei triste porque não vivi a melhor fase do rock nacional. Porque venho de família tradicionalista e rock era "coisa do capeta". Coisa de gente ignorante, sabe...
    Mas adorei tudo o que escreveu! Apoio e digo que as groupies sabiam viver.

    Um abraço e espero mais textos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi C.! Nossa, fiquei triste também por você estar lá e não poder aproveitar... meus pais não se interessavam muito pelo tipo de música que eu ouvia ou os livros que eu lia, acredito que eles se garantiam na educação que me deram... não acreditavam que uma música ou um livro fosse capaz de "me levar para o mau caminho".

      =P

      E o sertanejo acabou varrendo o rock brasileiro pra o underground, infelizmente...

      =(

      Excluir