14 de junho de 2012

Peixinhos obsessivos?

Post publicado em 30 de dezembro de 2004, logo que voltei de Curitiba para morar em Pato Branco:

---
Caleffi Aquários e Peixes Ornamentais. É lá que estou trabalhando no momento, enquanto meus pais estão de férias nas praias de Santa Catarina. Trabalhar em uma loja de aquários é divertido, mas na maioria do tempo não temos muita coisa para fazer. Entre um cliente e outro, minha mãe tricota, minha irmã faz palavras cruzadas e eu leio. Mas às vezes, as crianças, nossas melhores freguesas, nos presenteiam com demonstrações curiosas de raciocínio cinestésico-matemático.

furunfo de lebiste começa assim!
Dia desses, duas meninas e seu pai vieram comprar alguns peixinhos, pois, devido a uma epidemia não-identificada, passaram desta para melhor a maioria dos que eles tinham. Sobraram somente cinco, entre eles, um belo exemplar macho de lebiste. Na maioria das espécies de peixes em que há diferenciação sexual, os machos são mais bonitos. Mais bonitos não. Eles são lindos. As fêmeas, coitadas, só são consideradas na hora da reprodução. Com os lebistes não é diferente. É raro encontrar uma fêmea que tenha alguma graça. Mas como eles são o tipinho mais assanhado do mundo aquático, é comum o povo comprar mais fêmeas do que machos. Assim, o macho vai fazendo seu serviço e as fêmeas vão tendo seus filhinhos. É raro um aquário com lebistes não ter no mínimo uma nova ninhada por semestre.

Pois então chegam as meninas na loja e o pai vai escolhendo os peixes para levar. Uma das meninas gruda na frente do aquário dos lebistes e tenta chamar a atenção do pai o tempo inteiro, dizendo para ele levar um daqueles também. O pai não dá muita atenção, e vai escolhendo os outros peixinhos, mas nenhum lebiste, como ela quer. Então, ela pensa um pouco e salta, com um argumento infalível:

- Pai, a gente tem que levar uma fêmea desse, porque senão o marido morre sem a esposa!

---
Mais histórias:

A tragédia do Pato Branco: amor de branca e índio não pode, não dá!
O elogio da Jabuticaba: o excêntrico em negritude esférica!
Meu não-namoro: como estragar tudo o que podia ser e acabou não fondo.
Cirúrgico: ou não tão cirúrgico assim, mas pelo menos, limpinho.Surreal:
Vejo flores em você: é mais curto do que se eu tentasse explicar.
O que a gente aprende quando nosso pai está longe da gente. a gente tem que aprender a se virar sozinha nos serviços de "homem da casa".
Cháron: porque eu sou amarga, doce e inesquecível. (ou gostaria de ser, sabe como é!)

Um comentário:

  1. Eu sempre quis ter um aquário.... um amigo tinha e eu ficava com uma inveja danada dele, coisa de criança. Quem sabe um dia, agora já conheço uma raça, lebiste, é algo com o quê começar ;)

    ResponderExcluir