2 de abril de 2012

Livros para pães: Leitura para bebês, Karina Bonalume

No meio das pesquisas para escrever o post sobre o "Cultivando um leitor desde o berço", me deparei com essa monografia de pós-graduação em Saúde Física e Psíquica na Primeira Infância, da Karina, autora do blog Bebês em questão e diretora do Berçário Espaço Singular (berçário, não escolinha!). Eu gosto de revisões teóricas por reunirem e compararem as conclusões de especialistas sob um ponto de vista específico. É uma leitura rápida sobre o tema, pra quem tem pouco tempo. Pães têm pouco tempo pra livros grandes, vamos lê-los por prazer. Pra trabalho, podemos ler os resumos, né não? Além disso é uma boa forma de conhecer novos autores e projetos.

Vai no blog!

A Karina trabalhou principalmente com livros franceses que não foram traduzidos ainda por aqui. Da Marie Bonnafé, " Les livres, C’est bom pour lês bébé" (quase isso: "Os livros são bons para os bebês") e Dominique Rateau, "Des livres d’ images, pour tout lês ages." (meio assim: "Dos livros de imagens, para todas as idades"). Roberta Fraga vai gostar desse! O trabalho começa assim:
"O bebê é capaz de ler as imagens. Ao ser exposto a um livro de imagens, ele observa a figura, tenta compreender seu sentido, percebe detalhes e pode imaginar qual será o próximo passo do personagem. Tais habilidades são consideradas leitura. Isto antecipa uma forma de pensar na qual o raciocínio da leitura está envolvido. Olhar, pensar, compreender."
Tomás lendo com quatro meses
E um pouco mais:
"Supomos um bebê que pensa, que observa, que pode se encantar por uma figura ou um texto. Supomos que eles podem fazer mais do que morder  as capas e que podem se apaixonar por uma figura ou um personagem. Que podem fazer um uso muito especial do livro, este veículo da língua a que todos nós, cedo ou tarde, nos apaixonamos."
Exato! Todos nós que convivemos com bebês sabemos disso. Vamos pôr a mão na massa e trazer os livros pra perto dos bebês. Felizmente, aqui em Pato Branco, as aquisições de livros incluem as creches também e os pequeninhos leem desde o berçário. Só que a biblioteca pública é um pouco distante de tudo...

Continuando o trabalho da Karina, o histórico da leitura para bebês e crianças na França e no Brasil. Bem interessante pra todo mundo que gosta do assunto. E então, na página 19, o trabalho vincula-se ao "Cultivando...", falando sobre o auxílio que os livros prestam na compreensão e inserção dos bebês na linguagem. Na página 27 um pouco sobre os gêneros literários de que os bebês e as crianças podem gostar e, então, os livros de imagens na página 36. Esses são especiais porque são:

"Aqueles cuja leitura encontra no jogo nossa capacidade de jogar. Um jogo com o real e o irreal, a possibilidade e impossibilidade, o dito e o não dito, o visto e o não dito." - Dominique Rateau 
Não é mesmo? Pães que gostam de ler, leiam a Karina. Os que não gostam muito, levem seu filhote numa banca, livraria, papelaria e deixem ele fuçar nos livros de lá. Ninguém vai reclamar não. Comece com um livrinho barato, vai. Tem livros por um real! Vale mais a pena que picolé de Q-suco, eu prometo.

---
Mais pãeternagem:

Blogs de quinta:

3 comentários:

  1. Bem sei o quanto é importante este incentivo: meus pais sempre me compravam gibis, voltava com eles maravilhado, e certamente foi ponto decisivo para minha formação.

    ResponderExcluir
  2. Sharon, esses livrinhos de R$ 1 são fofos, né!
    É muito importante incentivar as crianças a ler, tem que começar de bem pequenininho mesmo.

    =)

    ResponderExcluir
  3. Me senti muito bem representada nesta publicação. Agradeço o carinho e a admiração. Tenho esta história de amor antiga com os livros, em especial com os livros de imagens para crianças muito pequenas. Uma pena que tenhamos tão poucos aqui no Brasil, mas a pequena coleção da Eva Furnari é um encanto...

    ResponderExcluir