4 de setembro de 2012

Meme: entrando na história


Este meme foi criado pela Lu Tazinazzo, do Aceita um Leite?, e eu vi no .Livro, do Luciano. Para responder, temos que assumir "a pele" de um personagem de um livro. As regras são:
  • Utilizar a imagem do meme sem alterações;
  • Divulgar (com link) o blog que te indicou o meme e o blog que originou o meme, ou seja, o aceita um Leite?.
  • Não alterar o enunciado das perguntas.
Escolhi uma personagem que eu adoro de um livro do meu Top 10. Ela é inteligente, divertida e sabe responder como ninguém às gentes chatas. Aliás, daria um grande meme feminista, se fosse mais conhecida.

Não vou fazer spoiler, mas tem muita gente que não entende o final do livro. Eu achei bem claro, mesmo com as dúvidas do pessoal, não acho que seja "interpretação" minha não. Enfim. Lá vai:

Qual seu nome?

Rynn Jacobs, tenho 13 anos. Nasci em Londres, no Halloween, mas não tinha ideia do que isso significava até vir para os Estados Unidos.

Em qual livro/filme você aparece?

Meu livro, "A menina do fim da rua" foi adaptado para o cinema em 1976, com o mesmo título. O roteiro do filme foi escrito pela minha criadora, Laird Koenig. Fui interpretada pela Jodie Foster! Que honra! Um dos melhores sites sobre meu filme é esse. Suponho que seja divertido ver os erros de continuidade, os detalhes sobre os atores, os objetos usados e tudo mais. Mas essa é só minha opinião.

Conte-nos uma mania sua.

Tento sorrir com a boa fechada, para que não vejam meu dente da frente quebrado...

Assim, não aparecem meus dentes!

Diga sua opinião sobre algum assunto de seu interesse.

Meu pai me ensinou a seguir o jogo, para que eles não desconfiem de mim e não queiram me tirar da minha casa e se meter na minha vida. Eu finjo que sou como todo mundo.

"O jogo é fingir, é fazer os movimentos da vida, mas não é viver."
"O jogo é para gente que deseja regulamentos, porque temem acreditar em coisas diferentes daquelas em que todo mundo acredita. Têm medo de sair do lugar onde moram para fazer alguma coisa de suas
vidas. O jogo é para gente que precisa que lhe digam o que devem fazer."

Além do meu pai, Mario foi a única pessoa para quem eu
contei sobre o jogo...

Conte-nos uma coisa corajosa que você fez e uma meio ou muito estúpida.

O trabalho de meu pai exige que ele viaje muito, pois além de poeta, ele também traduz e precisa encontrar seus clientes. Então eu acredito que seja considerada corajoso o fato de eu dar conta de tudo muito bem sozinha. Tenho que me virar com a senhoria inoportuna e seu filho, um cara do tipo "que oferece doce às menininhas".

Essa chata dessa sra. Hallet vem sempre importunar.
Mudando os móveis de lugar! Mal educada!
Quanto a alguma coisa estúpida, uma vez me deixei levar pelo orgulho e publiquei uma poesia sobre o lugar onde eu vivo num jornal. Pessoas me descobriram aqui. Foi chato. Mas eu lidei bem com isso, acredito.

O que você pretende fazer no futuro ou qual sua profissão?

Sou poeta como meu pai. Amo as palavras. Tenho alguns trabalhos  prontos, porém não posso publicar, é perigoso. Mas daqui há três anos não vou mais precisar me esconder, então vou poder ser quem eu quiser. Enquanto isso, faço o que meu pai me ensinou: sobrevivo. Não importa como, mas eu tenho que sobreviver.

O escritório do meu pai é um dos meus lugares
favoritos em casa.
Se você pudesse fazer uma pergunta para seu autor favorito (vivo ou morto), o que perguntaria?

Minha autora predileta, entre todos os poetas, é Emily Dickinson. Meu pai diz que sou parecida com ela. Também acho que sou. Mario, meu amigo, tem uma pergunta divertida para ela, pois ela não saía muito de casa: "A senhora tinha um amante escondido no seu armário?" Como eu disse a ele, faço votos que sim.

Transcreva uma citação do livro no qual você aparece que você considere significativa.
"Ela deu um suspiro profundo, como se quisesse dizer que ele não estava tentando compreender.
- O jogo é fingir, é fazer os movimentos da vida, mas não é para viver.
- A escola é a vida.
- Não. - Rynn balançou a cabeça com tanta força que foi preciso afastar dos olhos os longos cabelos. - A escola é ter pessoas lhe dizendo o que é viver, sem deixar que você descubra por si mesmo.
- Mas é preciso ir à escola.
- Para quê?
- Para aprender alguma coisa.
- Tais como...?
- Ler e escrever, e...
- E eu não sei ler, eu não sei escrever?
- Muito bem, porque seu pai lhe ensinou. E o que diz de quem não tem um pai como o seu?
- Alguma vez me referi a outra pessoa, além de mim mesma? Se você gosta da escola, tanto melhor para você.
- Exceto que eu não acredito que você esteja dizendo o que pensa.
- Por que teria eu de querer que todos fossem iguais a mim, quando eu não quero ser como todo mundo?"

Achei o Martin Sheen um cara bom demais pra interpretar
aquele pervertido nojento

2 comentários:

  1. Que bom que você respondeu o meme e gostou tanto! Adorei suas respostas, e fiquei maravilhada com ma personagem! Obrigada pelo apoio!

    ResponderExcluir
  2. Ah, não conhecia o livro nem o filme, mas ver a Jodie Foster novinha não tem preço ;) O personagem é bem interessante e complexo - ao menos eu achei.

    A coleção de personagens deste meme está cada vez mais interessante ;)

    ResponderExcluir