29 de fevereiro de 2012

A cor do meu mundo...

Minha resposta pra promoção do João lá do Fósforo foi a vencedora! Até que ficou boa:
Meu mundo é branco, como um círculo de Newton girando a toda velocidade. Se alguma hora eu parar, todas as cores aparecem. Mas não tenho tempo de parar e tudo está sempre branco. Branco pra começar e pintar algo novo, mas logo que eu pinto, a cor gira e se mistura com as outras. Branco… de novo. Meu mundo é doido e certo.
Yupii! Like this:


O prêmio é supimpa! Um kit chiquetérrimo do livro "Um mundo brilhante", de T. Greenwood, e a história é boa, segundo o João e outros resenhistas tarimbados. Angustiante e triste, mas livro bom nem sempre é alegre como um disco de Newton, né? Quando eu terminar de ler, conto pra vocês. 

Minhas outras experiências com concursos desse tipo não foram legais até agora. Num concurso de redação entre as escolas de Erechim, sobre família,  fiquei em segundo lugar. Explodindo de alegria fui receber o prêmio, com uma professora e tcharã! Disco do Padre Zezinho. Esse que tem a música "abençoa senhor as famílias amém, abençoa senhor, a minha também". Uau. Nunca ouvi. Dei pra alguém, sei lá. Depois, segundo lugar também, num concurso de crônicas no Cefet e empolgadinha fiquei esperando sair um famigerado livro com as crônicas vencedoras... ah. Nunca saiu. Desiludi. Nunca mais participei de nada.

Mas na verdade eu nunca tinha tido uma inspiração tão boa. Colocar a pergunta no monitor do trabalho ajudou bastante. Já tem uma pergunta nova ali, mas é BEM mais difícil. "O que é paixão?". Valendo um livro da Hilda Hilst. Ufa. Por enquanto não "baixou" nada. É que é tanto giro que estou meio ocupada pra me apaixonar por qualquer coisa. Opa! Taí, tá vindo a resposta... deixa eu ir me concentrar... Ommmm... Ommmm...

Nenhum comentário:

Postar um comentário