17 de fevereiro de 2012

Hoje a história não é alegre...

Não tem como falar disso de forma leve. Não estou nem conseguindo resumir a história, que me sufoca pelo horror. Leiam aqui.


Estas são a Isabela, professora, 27 anos, e a Michelle, 29 anos, recepcionista. Elas foram mortas no último domingo, 12 de fevereiro, por seus estupradores. Assassinadas porque conseguiram tirar o capuz dos criminosos: eram seus amigos.

Acredito que podemos fazer com que o mundo do Tomás seja menos violento para as amigas dele. Que ele não veja notícias como essa daqui a 30 anos, fotos de mulheres estupradas e assassinadas pelos próprios amigos, em um crime premeditado como presente de aniversário.

Ensinando aos nossos filhos que o corpo das pessoas é só delas. Que ninguém, nem pai, nem mãe, nem professor, nem namorado, nem marido - pode bater, pode machucar, pode passar a mão na bunda de outra pessoa se ela não quiser.  "Querer" não é usar decote, não é usar saia curta, calça apertada, salto alto, maquiagem. Que "querer" é paquera, é diversão, é dar risada, é sorrir.

Não estupre. Não deixe estuprarem. Não julgue a vítima. Nunca minimize um estupro. Se não evitarmos estupros como o de Queimadas - os caras sabiam que era um crime bárbaro e fizeram de tudo para se safar... eles sabiam muito bem o que estavam fazendo. Podemos evitar a violência doméstica, os estupros de vulneráveis, os estupros de "oportunidade", os estupros "ah, mas ela tava querendo antes, desistiu, então eu forcei" ou "ela deu pra todo mundo, menos pra mim, então peguei a força". Sexo é livre. Estupro não é sexo.

Este post faz parte da blogagem coletiva do Blogueiras Feministas em repúdio ao caso do estupro e assassinato como presente de aniversário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário