29 de agosto de 2012

Dia da Visibilidade Lésbica

"Moralistas são pessoas que renunciam às alegrias corriqueiras para poder, sem culpa e recriminação, estragar a alegria dos outros"
- Bertrand Russel

A vida afetiva de alguém só diz respeito a ela a seus parceiros. Tudo o que adultos fazem com consentimento mútuo é saudável em termos de sexualidade, amor e família! Não muda nada na vida dos outros. Deixa o pessoal ser feliz!

E hoje, o Dia da Visibilidade Lésbica elas querem mostrar que existem, que fazem a diferença e que participam da sociedade e da história. Que são pessoas comuns, com defeitos e qualidades como todas as outras. E ser lésbica não é um desses defeitos ou qualidades.

Vou colocar aqui três histórias de meninas corajosas, que assumiram publicamente o seu amor.

1. Jéssica e Carina


Elas contaram a história delas na semana do dia das mães desse ano no Mamatraca. Se conheceram e se apaixonaram quando já tinham filhas... veja lá!

2. Karen e Bárbara


A Karen mandou a dedicatória desfolegante que a namorada dela, Bárbara, escreveu, para o "Eu te dedico". Veja a história toda lá.

3. Laís Fernanda e Maiara

As namoradas Laís Fernanda dos Santos, 25 anos, e Maiara Dias de Jesus, 22 anos, moravam juntas há quatro meses e eram um casal feliz. A família aceitava e apoiava o namoro, o que deve ter dado muita tranquilidade para elas assumirem a união. Mas a história delas, que poderia ter sido bonita como essas outras duas, acabou tragicamente. No dia 24 desse mês elas foram assassinadas na rua.

Fernanda e Maiara
Não dá pra aceitar que pessoas sejam discriminadas, maltratadas, excluídas por valores distorcidos como homofobia e machismo. Aceitar que alguém xingue um casal gay é aceitar uma agressão. É dar sustentação para agressões cada vez piores.

Não importa o que você pensa, importa o que você faz. Não fale. Não aponte o dedo. Não tente impedir a felicidade alheia. Não use sua religião para atacar comportamentos inofensivos dos outros. Se você faz isso, você não é só um moralista, é também um cuzão.

Esse post se soma à militância pelo Dia da Visibilidade Lésbica (28 de agosto) – para que todas nós sejamos tratadas com respeito e dignidade.

---
Mais: 

Famílias formadas por lésbicas: elas existem! por Amanda Vieira no Blogueiras Feministas
Guest post da Eliza Vianna no ...ou barbárie
Lésbicas invisíveis, no Groselha News
Fragmentos de uma reflexão sobre a visibilidade lésbica, no Roupas no Varal, da Tica Moreno.

Um comentário:

  1. É incrível como a sociedade é medieval nesse sentido. Perseguir e humilhar uma pessoa por ela ser homossexual é o fim da picada, mas nossa mãe! como acontece! Temos que acordar o quanto antes, e isso considerando o quanto já é tarde.

    ResponderExcluir