8 de dezembro de 2011

Blog de quinta: Srta. Bia!

 Feministas são chatas, né não? Rabugentas, raivosas, mal comidas. Se você ainda acredita nisso, não é meu amigo, que esses já pensam diferente. Espero! Mas, se por falta de interesse em conhecer o feminismo você ainda pensa assim... eu tenho um blog pra você. Vários, na verdade, mas a ideia da coluna é mostrar um blog por vez. Devagar eu mostro todos. Hoje, o Groselha News, da Bia, pelo choque de conceitos. Engraçado. Simpático. Gostoso. Pra quem ainda pensa antigo, não é nem um pouco feminista...


A Bia é uma "lambateira tropical" e o Groselha é um blog pessoal. Tem posts ativistas, sim, mas a maioria  é sobre vida, livros, música. É a quitanda da Bia.

Um dos assuntos que me puxa é a educação de meninas e adolescentes. Não tenho filha pra fazer laboratório em casa, mas sempre me interessa muito. Como as meninas vão crescer, que mundo eu quero que elas encontrem. E a Bia também se preocupa. Incrível né, feminista que gosta de criança.

Como no post sobre as heroínas infantis e suas bonecas:

"Muitas vezes me pergunto como seria o mundo se as meninas tivessem mais acesso a bonecas heroínas. É claro que meninas sempre bricaram com action figures como Comandos em Ação e outras coisas do tipo. Mas como seria se action figures femininas fossem a principal brincadeira das meninas? Como seriam as bonecas se abandonássemos a estética bebê que prevalece nos brinquedos direcionados as meninas?"

O Tomás gosta muito de assistir a Dora Aventureira. E até que tem muita protagonista feminina nos desenhos de hoje. Mas quantas adultas? Quantas chutando bundas como a She-ra? E eu nem gostava dela... Tem a Garota Super Sábia. As Princesas do Mar. A Marina do Peixonauta. Um monte de meninas não-bonitinhas, não-meiguinhas, fazendo coisas e não só brincando de casinha. Tá bom. Mas adultas, não lembro agora. Acho que é uma tendência meio geral, os protagonistas masculinos também são praticamente todos meninos. Pela identificação.

E polêmica agora:

"A preocupação está completamente voltada para o marido. Para arranjar um marido, para segurar o marido. Uma eterna vergonha de ser solteira, porque uma mulher sem um homem não tem valor, a menos que seja uma princesa esperando seu príncipe na mais profunda abstinência."
É um post sobre o Culto das Princesas, da Sarah Sheeva, pastora evangélica. Eu tô com a Bia, toda pegação será justificada! E ó, não tenho nada com a vida de ninguém, não. Se quer ficar virgem até o casamento, ou pra sempre, tudo bem, é decisão pessoal e cabou. Até admiro quem é firme no propósito e consegue. O negócio é esse mesmo que a Bia fala. Pregar que a diversão é do marido. Que se ele quiser e você não, põe um lubrificante aí e agradece a Deus pelo seu varão. Que é a única forma correta de sexualidade. Que tem princesas e tem cachorras, que princesas são felizes e cachorras vão pro inferno. Medieval, né?

E, é claro, o hit do momento, as Sextas de Nova! Vão lá, pessoas, riam muito, que o 13o. já está acabando e você não conseguiu guardar pro IPVA, né? Nem eu. Mas riso é de grátis. Ou baratinho, na LAN aqui de Cascavel, onde eu tô escrevendo o post, só 2 reais a hora!


---
Mais blogs de quinta:

Super Duper - Anne Rammi
Gauchão de Literatura
Quadrinhofilia - José Aguiar

Nenhum comentário:

Postar um comentário