16 de dezembro de 2011

Pãeternagem

Substantivo feminino. Cuidado com os filhos exercido pelo(s) pai(s) ou pela(s) mãe(s). Morfologia: aglutinação de "maternagem" e "paternagem". Exemplo: "pãeternagem é trabalho sem domingo, sem feriado, mas o salário é pago em carinho todas as horas do dia".

Porque o que tem que ser feito com o filho é a mesma coisa, independente do sexo de quem o realiza. Então não tem isso de maternagem e paternagem, é cuidado com filho e cabou. Pãeternagem. Amamentação e gestação são bem apropriados para indicar essas duas coisas que só uma mulher pode fazer... por enquanto!

Nos primeiros dias o pai tinha que usar
dois dedos pra lavar o pescoço do miudin!

Tenho vários amigos que dividem o trabalho com os filhos. E todos gostam, seus cônjuges agradecem e aprovam. Ninguém é menos pai por trocar fralda ou menos mãe por admitir que o marido é melhor pra por o filho dormir ou pra cozinhar. Família é equipe e todos tem que cuidar de todos, senão não funciona. Ficamos quietinhos e não ligamos o trenzinho musical quando o papai está dormindo. Não vamos pular no colo da mamãe se ela está com cólica. Procura uma babá se a tia ficou gripada.

Segredo nenhum! Quem já
limpou a própria bunda já sabe tudo!
Eu tenho um pouquinho de inveja do termo "parenting" em inglês. Melhor, tenho invejinha da facilidade que é falar uma língua onde não é preciso especificar o gênero de quem realiza cada mínima coisinha. Ou coisas grandes, que cuidar de filho não é bolinho. Nós poderíamos chamar, em português, a pãeternagem de "cuidados parentais", um termo da zoologia. Somos mamíferos. Mas "parental" remete a "parente" e pãeternagem é diferente de abuelagem ou tiação. Também tem "puericultura", mas isso não precisa ser pai nem mãe pra fazer. Puericulturam as babás, as profes, as vizinhas, as crecheiras, as doulas, as enfermeiras... Pãeternagem é exclusivo pra pai e mãe.

Eu só fui dar banho no Tomás mais de dois meses depois do nascimento dele. E só porque o Rodrigo tinha ido pescar com meu pai. Era um ritual sagrado, até ontem o pai ajudava o bichinho nessa hora. Estamos tentando mudar mas eu mais atrapalho do que ajudo... sou bagunçada, molho tudo, deixo o Tomás solto demais e depois brigo demais. Estou aprendendo a dar banho no meu filho de dois anos! E o "professor" é o pai dele!

Hoje eu vou mudar o marcador "filhos", que era eu acreditava ser o termo mais apropriado pro assunto, já que o foco é na criança e não no cuidador, para "pãeternagem". É bom ser mãe, mas dividir o trabalho, as decisões e a responsabilidade deixa a vida mais leve. Vida de pãe.

---
Mais pãeternagem:

- Mãe que trabalha, mãe que viaja
- Pro seu filho comer de tudo, siga minha intuição

Mais Tomás:

- Diálogo da casa pra creche
- Vitórias de novembro - só fotos!

2 comentários:

  1. Adorei as palavras que vc inventou! Concordo que a nossa língua é muito má para com os gêneros e que todo mundo pode fazer tudo e que os pais são tão importantes quanto a gente. Saiu uma matéria sobre o Brasil na Economist desse mês que tem o depoimento de uma mãe dizendo que as amigas dela acham seu marido o melhor pai do mundo pq ele às vezes "até troca fraldas". Ainda precisamos evoluir muito, né? mas a gente chega lá. Uma hora ou outra as pessoas vão perceber que quem já limpou a própria sabe limpar uma bunda!

    ResponderExcluir
  2. Ah, sim, ainda tem muito o que melhorar nessa "divisão" aí... mas tem tanto pai folgado quanto mãe controladora...

    ResponderExcluir