20 de janeiro de 2012

Cozinheiros demais - Rex Stout

Primeiro livro de janeiro do Desafio Literário 2012. Minha edição é de 1991, da Companhia das Letras.

É estranho começar a ler uma série de livros pelo meio... a gente fica despreparada para esse tipo de frase, logo nas primeiras páginas: "eu não estava em condições de me preocupar com o cotejamento de provas, tendo a mente ocupada com a questão de como tirar a roupa de Nero Wolfe."

Aí você sai achando que o cara é gay,  mas depois ele já vai explicando que o detetive (famosíssimo, eu é que tava comendo bola - olhem só a charge de 1949) do Stout é gordo, tem pânico de trens e pouco equilíbrio. Então não vai conseguir se despir sozinho durante uma viagem sobre trilhos, sobrando a tarefa para Archie Godwin, "secretário, guarda-costas, gerente, assistente de detetive e bode expiatório". E narrador das histórias, mais ou menos um Watson. Ahhh, bom... mas o Watson despia o Holmes? Provavelmente, era o médico dele e tal, né?

E então eu estava em dúvida se o livro servia para esse mês do desafio, mas logo nas primeiras páginas me despreocupei:
"— Diga — Wolfe apontou um dedo para ele —, você já comeu cágado refogado na manteiga, com caldo de galinha e xerez?
— Não.
— E já experimentou um filé grelhado servido na tábua, com cinco centímetros de altura, soltando seu rubro suco na faca, guarnecido com salsa-americana e fatias de lima cortadas na hora, acompanhado de purê de batata que derrete na boca e rodeado de fatias grossas de cogumelos frescos malpassados?
— Não.
— Ou a dobradinha créole de Nova Orléans? Ou o presunto Boone County do Missouri, assado com vinagre, melado,Worcestershire, sidra doce e ervas? Ou galinha Marengo? Ou frango em molho de ovo talhado, com passas, cebolas, amêndoas, xerez e lingüiça mexicana? Ou o possum do Tennessee? Ou lagosta Newburgh? Ou sopa de peixe da Filadélfia? Pelo que posso perceber, ainda não. — Wolfe apontou o dedo para ele. — O paraíso da gastronomia é a França, eu sei. Mas seria bom, antes de ir até lá, dar uma volta por aqui. Eu comi dobradinha à moda de Caen no Pharamond, em Paris. É sensacional, mas não supera a dobradinha créole, que, por evitar o excesso de vinho, jamais agride o estômago. Na minha juventude, quando eu me movia com mais facilidade, provei a bouillabaisse em Marselha, seu berço e seu templo, e só servia para encher a pança, lastro para estivadores, comparada com a que se prepara em Nova Orléans!"
Adoro descobrir todas as
capas que um livro legal já teve.
A da primeira edição inglesa,
de 1938, é a melhor, de longe.
Ufa! Muita comida. Vou poder dispensar o Baunilha e Chocolate, que estava previsto como reserva, mas comecei a ler e não me empolgou. Nenhuma piada, só uma fuga, um provável divórcio e uma mulher triste. E no mesmo número de páginas as referências a comida são bem menores que neste diálogo. Fica o Rex e o detetive americano atrevido que cospe nos europeus. Curti.

E não muito pra frente, ri dessa tentativa tosca do Archie em conquistar a moça bonita da história, a Constanza - não, definitivamente esse Watson não é gay, mas também não é muito sexy:
"— Meu nome é Archie Goodwin. Archibald significa sagrado e bom, mas apesar disso meu nome não é Archibald. Nunca ouvi uma garota francesa dizer Archie. Não quer tentar? 
— Não sou francesa. — Ela franziu a testa. Sua pele era tão lisa que a ruga parecia um risco em uma bola de tênis nova. — Sou catalã. Certamente posso dizer Archie. Archiearchiearchie. Chega?"
E o pai da caça arisca em questã é um dos 15 auto-intitulados melhores chefs do mundo. E tem rixa com outro chef dos 15, que por sua vez tem rixas com todos os outros 13. 14 contra um. Bonito de ver. Top Chef Masters com sangue nozóio! E olha a Constanza de novo, legal essa guria:
"— Eu não tenho nada de freira. Nem sou muito religiosa, gosto dos prazeres da vida. Madre Cecília costumava dizer para as meninas que uma vida dedicada aos outros era a mais pura e doce de todas, mas eu pensei bem no assunto e me pareceu que a melhor maneira era aproveitar a vida até ficar gorda ou doente, ou ter uma família enorme, e aí começar a dedicação aos outros. Você não concorda?"
Adoro ver essas
capas velhas!
Concordo!!! E, mais pra frente, um dos meus tipos de piadinhas preferidas, auto-citação:
"Logo o barulho dos cascos era claro, e, depois de um minuto, um par de cavalos mansos, bem tratados, apontou na curva da trilha e passou trotando, perto o suficiente para ser pescado com uma vara. Um deles era montado por um tipo vistoso, de paletó xadrez espalhafatoso, e no outro ia uma senhora velha e gorda o bastante para se dedicar aos outros no momento em que sentisse esse impulso."
Gamei! Perdi horas preciosas de sono e fui dormir depois da uma da manhã na segunda e na terça e hoje já tá passando da meia-noite e não terminei a resenha. Limpei o prato e passei o pão pra não sobrar nem um restinho de molho. Gostei muito, mas não dá pra comparar com um Raymond Chandler... é mais comédia, menos existencial, menos romântico. Pá-pum. Mas também gosto de livros rápidos, ação sem muito lero-lero. Dá pra desvendar quase todo o crime pelas pistas que o Stout deixa no enredo, mas é claro que tem muito mais coisa na revelação do que a gente imaginava. E pesquei uma frase ótima, citação pra vida:

"Um buraco no gelo só é perigoso para quem vai patinar"
Nero "Cauteloso" Wolfe

Ah sim, a história! Nero, um aforista fodão e detetive comilão, é convidado de honra em um evento Caras exclusivíssimo: o encontro dos 15 já citados. Num hotel de luxo eles vão cozinhar, comer e votar em substitutos para três dos chefs que faleceram de morte morrida. Wolfe é convidado por ser um grande gourmet e amigo pessoal de vários dos 15. Além disso, vai palestrar sobre a contribuição dos Estados Unidos para a alta gastronomia. Como vocês viram ali em cima, ele tem muito a dizer... por exemplo, que porcos que comem muito amendoim dão a melhor carne da face da terra. Sinceramente, pra mim, a parte da comida foi a menos relevante para a diversão... não entendo pra que existem os connoisseurs... ãnfãm.

O evento vai indo muito bem. Os convidados fazem uma brincadeira com um tal molho, cuja receita leva nove temperos diferentes. Um deles, o um contra os 14, vai preparar o molho, colocar em nove tigelas, cada uma com um tempero faltando. Todos vão provar de cada molho e tentar adivinhar qual tempero falta em qual tigela. Parece bem divertido e todo mundo está adorando, até que... Assassinos! Vamos matar todos eles! Com uma facada nas costas, morre um chef de morte matada.

O gordinho não é o Wolfe, o magro não é o Archie e
na cena não é do livro, mas assim como o pessoal desse site,
eu também achei tudo muito parecido!
Recomendadíssimo, diversão garantida. É meio simplão pra quem gosta de Chandler e James Ellroy, não tem muita psicologia ou política (tem uma reflexãozinha sobre racismo - o hotel é no sul dos EUA, os patrões e a polícia são brancos e os subalternos negros). Está mais para Agatha Christie e Doyle (eu achei melhor que os dois). A história é sobre a inteligência de Wolfe e não sobre as dores do mundo.

Em sebo, tá saindo barato, a partir de R$ 8,00. Uma edição mais recente está mais carinha. No skoob a média é 4.3, em 30 avaliações. Outras resenhas legais são da Isabel do leituras e da Mulher Atômica no Devoradora de Livros. Foram elas que me fizeram decidir pelo livro e agradeço imensamente. Eu não consigo gostar muito desses livros" mulher com problemas procura aconselhamento e conforto entre as panelas"...

Quatro estrelinhas e meia, quase chegando lá, se eu tivesse escrito terça, chegava. Em cinco.


---
Mais Desafio Literário 2012:


- O rapto das cebolinhas, Maria Clara Machado


Mais resenhas:

- Noite e Dia, Virginia Woolf;
- A melhor HQ de 1980;
- Água para elefantes, Sara Gruen;
- Buracos, Louis Sachar;
- Preconceito Linguístico, Marcos Bagno;
- Minha estante e sir Bernard Cornwell;

2 comentários:

  1. Olá!
    Taí mais um livro que eu desconhecia e descobri graças ao Desafio Literário. Gostei muito da sua resenha. Me deu vontade de ler o livro.
    Dica anotada!
    bjo

    ResponderExcluir
  2. Esse livro parece ser ótimo, vai direto para minha lista de futuras leituras.

    Essa brincadeira de adivinhar o tempero é bem Top Chef :D

    ResponderExcluir