5 de julho de 2012

A ilustração do livro infantil para uma mãe leitora

Pessoal está caindo na Quitanda digitando "como ilustrar um livro infantil" no google. O resultado leva para as páginas onde eu mostro como está saindo meu protótipo de livro. Sem arte, sem método, sem conhecimento nenhum. Só na fibra... 100% transpiração!

Tem muito material melhor que meu post para quem está começando ou quer conhecer melhor a ilustração de livros infantis! Minha única contribuição, talvez inédita, é minha opinião de fã e leitora. Depois dela, vou deixar links de páginas, textos e livros que possam ajudar de verdade quem chega aqui procurando por isso.

Eu nunca deixei de admirar ilustrações de livros. E acho, como a Roberta Fraga diz, que todo livro deveria ter figurinha. Inclusive os livros para adultos e as editoras podem começar a investir nisso para valorizar o livro em papel. Ilustrem mais, gente!

Nos livros infantis, algumas coisas ajudam as mães a tornar a leitura mais divertida para crianças com até 3 anos de idade, a fase em que o Tomás está.

A mãe que ainda é um pouco criança gosta muito de:


1. Uma ilustração por página: para aguentar histórias mais longas, as crianças pequenas precisam das figuras. Tem livros ótimos, com poucas ilustrações, como o Boi da Cara Preta, que eu só posso ler as poesias ilustradas. As outras o Tomás nem deixa começar.

vira rapidinho as folhas de puro texto!

2 Ilustrações simples: poucos detalhes de fundo, poucos personagens e foco em uma ação: muita coisa atrapalha os pequeninhos, eles não conseguem focar nada se tiver muita coisa na página, se a página estiver poluída. Um exemplo de página poluída é do "Piuí piuí!" da Todolivro.. além do livro ter formato circular, tem a buzina no meio e o desenho é torto até para os adultos:

ai, dá dor de cabeça...

E essa página linda de uma versão em livro do poema "O menino azul", da Cecília Meireles, ilustrado pela Lúcia Hiratsuka, é um exemplo do contrário:

que lindeza!

3. Presentinhos, "easter eggs": pequenos desenhos periféricos à ação principal, um bichinho fazendo alguma coisa diferente, vestindo uma roupa diferente em cada página, um ratinho comendo um queijo e ficando mais gordo. Qualquer historinha paralela que não tenha a ver com o roteiro principal. Voltar as páginas ver esse presente desde o início é uma diversão em dupla.

No livro "Cocô de passarinho", da Eva Furnari, um dos habitantes da cidade tem um cachorrinho e numa página ele está no colo dele, na outra dormindo, na outra acordado, etc etc. Depois que o Tomás descobriu o bichinho, o livro mudou!

tá bem tremido, mas dá pra entender!

4. Contar partes da história somente com ilustração: para isso, é preciso trabalhar em equipe mesmo. Um exemplo que me vem à cabeça agora é o "Festa no Céu", da Angela Lago, ilustrado por ela. Ela não escreve que a tartaruga entrou no violão, só desenha isso, e de um jeito muito especial, com os outros bichinhos todos envolvidos no esquema. Sem poluir a página!

E tem macaquinhos, e tem passarinhos, e tem ratinhos...

5. Várias exemplares diferentes do mesmo objeto pra brincar de "eu prefiro esse, qual o Tomás prefere". Como na contra-capa do "Enquanto a mamãe galinha não estava", ó:

O meu preferido é o xadrez, o do
Tomás é o de bolas azuis

E essa página do "Cocô de Passarinho":

A minha planta preferida é o cacto, a do Tomás é o
pinheirinho e a do papai o tomateiro com o ninho!


E agora, as referências e links, pra ajudar os ilustradores. E como estou tentando ilustrar meu próprio livro, então essa pesquisa é útil pra mim também!

Livros


- O que é qualidade em ilustração no livro infantil e juvenil? organização de Ieda de Oliveira
- Para ler o livro ilustrado, Sophie Van der Linden
- Era uma vez uma capa, Allan Powers

Academia

- Encurtando o caminho entre texto e ilustração: homenagem a Angela Lago, de Luis Hellmeister de Camargo, sobre o que eu citei aí em cima
- Artigo introdutório sobre livro infantil do professor Luis Antonio Coelho

Sites
- Guia do ilustrador, preparado em conjunto com outros ilustradores pelo Ricardo Antunes. É um ótimo ponto de partida.
- Revista ilustrar, com download grátis! Sempre tem matérias com técnicas de desenho e ilustrações legais para se inspirar.
- Oficina da Angela Lago sobre livros infantis- A arte de ilustrar livros para crianças e jovens - Boletim da TV Escola, com consultoria do ilustrador Rui de Oliveira e participação da Graça Lima e do Guto Lins, com teoria e técnicas. Relevante!
- No ilustragrupo, muitas conversas interessantíssimas sobre mercado, técnicas e detalhes da profissão.
- Post resumão do Danilo Yamamoto, sobre escrever, desenhar e ler um livro infantil.
- Uma discussão interessantíssima da Paula Mastroberti sobre autoria de livros ilustrados: o ilustrador também é autor? E se o autor do texto for outra pessoa? É co-autoria ou "apenas um trabalho"?
- O Jasper juntou um punhado de vídeos da Angela Sage Larsen sobre a criação de livros infantis.

Conhecendo o trabalho dos ilustradores:

Além dos links aí de cima, pros sites profissionais ou pessoais dos ilustradores, também tem:

- Este post do Guindaste, com dez ilustradores gostosos.
Bastidores de um livro ilustrado: imagens do artista Odilon Moraes trabalhando. E um vídeo dele, sobre a produção gráfica dos livros e seu método de trabalho. "A imagem é uma escrita". Grande! Além disso, é legal ver essa lista de cinco livros que foram importantes para ele como ilustrador, e essa outra, dos seus dez livros infantis preferidos. Odilon, seu lindo, ajudando todo mundo.
- Entrevistas com autores e ilustradores no programa "Perfil Literário" da Rádio Unesp.

Vou tentar sempre incluir coisas novas nesta página! Voltem quando puderem!


Um comentário:

  1. Sharon, quando pequeno só emprestava na biblioteca livros com boas ilustrações, que me atraíam. Mas era meio do avesso, pois não gostava daquele tipo de livro "invente sua história" pra mim tinha que ter texto também, rs. E, toda vez que leio Eva Furnari, ela sempre foidas minhas preferidas (acho que já comentei aqui do meu amor pela bruxinha ;).

    Beijos.

    ResponderExcluir