11 de julho de 2012

Meme (Tag?): Sete pecados capitais da leitura

A Luara, do Isaac Sabe, fez um vídeo com a Tag "Sete pecados capitais da leitura". Bem legal, ó:


E aí eu quis também, só que estou resfriada e nada preparada para vídeos. Ela organizou as perguntinhas assim:

1. Ganância: qual é seu livro mais caro? E o menos caro? 

O pecado não era avareza? Essa pergunta não tem a ver com avareza! Ou tem? Enfim. Respondendo, da forma como está. O mais caro é um da faculdade, a sexta edição do "Engenharia de Software" do Pressman. Custou 120 reais, se não me engano. Outro que foi um pouco caro foi o RPG "Castelo Falkenstein", que eu comprei usado, ainda por cima, por 65 reais... 72 com o frete. Literatura-tuuura, mesmo, não tenho nada caro. Os livros de arte da Taschen, mesmo os grandes, saem por 50 reais. A coleção acaba ficando cara, mas o exemplar, nem tanto.

O mais barato foi "Mamãe não voltou do supermercado", do Mario Bortolotto, na edição do autor, um mini-bolso de papel jornal. Custou muito pouco num sebo, um amigo viu e disse "esse aqui é de Londrina, ó" e eu comprei sem pestanejar. Não lembro o preço, mas era coisa entre 1,5 e 2,5...

O livro é quase desse tamanho

2. Ira: com qual autor você tem uma relação de amor/ódio?

Clarice Linspector! Não gosto dos livros, acho chatos, arrastados, mimizentos, irritantes. Mas a mulher é tudo! Amo Clarice, mas odeio os livros dela.

3. Gula: que livro você devorou sem vergonha alguma?

Porque eu teria vergonha? Bem, na verdade, não "devorei" nenhum livro "vergonhoso". Até leio chick lit às vezes, mas nunca devorei nenhum. O último livro que não consegui largar foi o Unhas, do Paulo Wainberg, que li no mês do serial killer do Desafio Literário. Li em duas noites. 



4. Preguiça: qual livro você tem negligenciado devido à preguiça?

Todos? 

---

Preguiça mesmo, estou tendo com "As meninas", da Lygia Fagundes Telles, que é bem diferente dos outros livros dela, parece... Clarice. Trololó, trololó, pensamentos, pensamentos, blablablá. Tá difícil. Eu já tinha tentado ler quando estava tentando ler tudo da Lygia. Peguei de novo agora para o mês do romance histórico do desafio e empaquei. Ela é uma das minhas escritoras favoritas, mas esse é chato demais. Clarice demais.

5. Orgulho: que livro tem mais orgulho de ter lido?

Eu tenho muito orgulho de ter lido e de ter na estante os livros do Domingos Pellegrini inspirados no Paraná: "Pensão Paraná", "Sete Pragas" e "Meninos crescem". Porque o Domingos me dá orgulho. Tem vários dele que não li ainda, preciso. Mas isso não é pecado... Tem que ser pecado, pra ficar coerente o troço. Então a pergunta da TAG gringa que ela tava respondendo era:

Qual livro você comenta para soar como leitor intelectual?

Também não é uma pergunta boa, mas chega mais próxima do pecado em si. Vaidade. Orgulho. Acho que o meu pé nesse pecado é quando eu falo mal dos livros. Mas eu não falo mal de um livro com a finalidade de "soar intelectual". Eu falo porque não gosto, porque acho ruim mesmo. Mas mesmo assim, quando você diz que nunca na vida vai ler Crepúsculo, Nora Roberts, Paulo Ribeiro e Lair Coelho, você está categorizando, discriminando e sendo orgulhoso em relação a esses livros. Quando a gente critica um livro "nossa, perdi meu tempo", estamos nos sentindo superiores a ele. "Eu sou bom demais pra esse livro". Nojentos orgulhosos, abjetos vaidosos, ó detratores de Crepúsculo! E os Crepúsculos são realmente meu maior pecado de orgulho/vaidade literário, os meus "não li, não vou ler, é ruim, tira de perto de mim".

Não li, não vou ler, já sei que ruim - isso é orgulho, gente.

6. Luxúria: quais atributos você acha mais atraentes em personagens masculinos e femininos?

Mr. Darcy... como ele era? Calado, orgulhoso, elitista, mas depois gentil, romântico, generoso, fiel, justo, ardente. Mas sei lá se me atraí por ele ou pelo ator, o Matthew Macfadyen. Acho que foi pelo ator. Assim como o Tyrion dos livros me agrada bastante, mas o Peter Dinklage é gatinho, não tem tanta cicatriz... Nada melhor que inteligência e bom humor para deixar um homem sexy. 

Eu ia. Total.
Seguindo essa linha luxuriosa:

Você tem tesão por autores?

Ô! Dahmer, seu lindo! (com todo respeito, claro...) E Henfil, ah, eu morreria pra ficar com o Henfil. Jonathan Safran Foer é fofinho, mas e o Tom Rob Smith? Luxo, muito luxo... Conn Iggulden tem essa cara de quarentão americano classe média, mas me conquistou com o Livro Perigoso para Garotos, essa ideia de criar crianças livres... E, Gaiman, todo gato de jaqueta preta de couro. 

Dahmer, Henfil, Jonathan, Tom, Conn e Gaiman.
Luxo é isso!
Pra que personagem, gente?

Mas luxúria não é só carne, né? Livro causa fetiche! Então, vamos lá, vamos trocar essa pergunta:

Quais livros você tem tesão em possuir?

Os da Taschen, muito luxo, aí no canto esquerdo!

Ah, agora sim. Eu endoideço com a minha coleção da Taschen. Amo. Grandes, cheios de imagens lindas, de pintores e ilustradores maravilhosos... e as HQs, dessas não me separo. "Do Inferno" e "Estrada para Perdição". E a Trilogia Millenium. E os do Dahmer.

7. Inveja: que livros você gostaria de receber de presente?

Querer receber livros de presente não é inveja, não é pecado. Esse meme/tag não era sobre pecado, gente? Que povo bonzinho... Eu sou das más, eu sinto muita inveja. Inveja desse meu amigo que tem o Livro Secreto dos Gnomos, edição esgotada e cara e linda. Inveja da Devoradora de Livros, lendo uma quantidade imensa de coisas e fazendo resenha ótima de tudo! Inveja da Luara, por ficar tão bonita no vídeo, essa danada. Inveja de quem consegue ler Ulisses ou o 2666 do Bolaño. Sou invejosa, muito invejosa...

E vocês? Também pecam? Tanto quanto eu? Mais?

---
Links para os sites mencionados nesse post:

- Devoradora de Livros, muita devoração (provavelmente muita luxúria também, além da óbvia gula...
- Isaac Sabe! da Luara
- "Mamãe não voltou do supermercado", no skoob
- Minha resenha do Unhas, do Paulo Wainberg
- Lista de livros do Domingos Pellegrini, no skoob
- Malvados, do Andre Dahmer

Um comentário: