24 de outubro de 2012

A viúva do inverno, Brian Wood e Leandro Fernandez

Terceiro livro do tema "graphic novel" e décimo nono do ano do Desafio Literário 2012. A edição é da Panini/Vertigo, 2012. 191 p. Comprei na banca, como deve de ser... rerere.

A história foi lançada em fascículos de banca e depois reunida num volume único. Como é um conto completo, acho que podemos entender como "graphic novel". Faz parte da série "Vikings" e fala da vida nas terras geladas do extremo norte do planeta.



Cliquem nas imagens para vê-las em tamanho maior.


Uma pequena vila é atingida pela peste, em 1020 d.C. O conselho decide fechar os portões à quaisquer viajantes enquanto a peste ainda existir, o que pode durar todo o inverno que está começando. Os doentes são expulsos e somente as pessoas saudáveis permanecem do lado de dentro. A mesma solução foi usada em "Mundo sem fim", do Ken Follet, e faz sentido isolar os doentes. Mas no Follet, pelo menos, eles vão para um hospital, não são largados na neve de qualquer jeito... o que é horrível de se ver:



Uma das pessoas que morre em decorrência da peste é o marido de Hilda. Ela e a filha, Karin, cuidam dele até sua morte. Hilda então fica desesperada e, crendo nas teorias de contágio do médico da cidade, tenta se contaminar e a sua filha. É um momento de desespero comovente.



Mas elas não são atingidas pela doença. Ficam, então, sozinhas, tendo que lidar com os problemas da escassez de alimento que o inverno trás, sem proteção masculina. Não que essa proteção seja essencial sempre, mas na época, quem não tinha marido ou pai, praticamente não tinha direitos. E elas sentem isso na pele. Para piorar um pouco as coisas, Gumborg, o chefe do exército local começa a extorquir os habitantes em troca de proteção, transporte... na verdade, em troca de deixar os habitantes da cidade em paz.





Gumborg e seu grupo se posicionam contra todas as medidas paliativas e conciliadoras propostas por Bóris, uma mistura de médico, cientista, filósofo, estudioso e político sensato do lugar. E as coisas ficam bem feias quando o ancião da cidade morre.

É uma história de luta, coragem e também de injustiça e corrupção. Lembra o tempo todo o filme "Dogville", do Lars von Trier, pela neve, claro, e também pelo desalento de Hilda.

Gostei muito! E vou ficar atenta para ler a continuação da série.

Cinco estrelinhas. Em cinco.

---
Mais HQs aqui.

Um comentário:

  1. Ah, a Vertigo! Não conhecia este título, mas já entrou pra lista, gostei do traço e da premissa da história. Vou ver se a encontro - passei muito tempo focado em mangás e só há pouco descobri que há vida no mercado americano, rsrs.

    Você viu a Sweet Tooth - acho que não comentei com você - que a Panini está para lançar? Parece que será muito boa, ela tá em pré-venda na Liga HQ.

    ResponderExcluir